A Educação Financeira e o preço do amanhã !!!

 

O assunto do momento é a crise financeira brasileira, a busca pelos culpados parece não ter fim. O governo arrecadou e continua arrecadando menos que o previsto, e ainda por cima, continua com gastos elevadíssimos. As famílias estão com dificuldades para manterem seu consumo (ismo) e estão perdendo o seu padrão de vida. E o que dizer dos empresários, fechando muitas portas de trabalho por não conseguirem manter suas empresas funcionando devido aos grandes custos operacionais. Será mesmo que deveríamos nesse momento procurar culpados ou observarmos nesse tripé econômico (governo, empresas e famílias) onde deveremos mudar para no futuro não cometermos os mesmos erros? Não acredito que a solução seja tão simples, ao caçar as bruxas.

Será que estamos apenas numa crise financeira ou evidenciando uma crise na educação? O inicio de qualquer mudança começa com uma oferta educacional de qualidade para formação de uma base sólida. Esse momento atual é uma excelente oportunidade para ensinar aos filhos como relacionar-se bem com dinheiro e/ou conceitos básicos de empreendedorismo. Infelizmente, a maioria das crianças aprende sobre dinheiro com pais ou professores que pouco sabem sobre o assunto e, com certeza esses jovens, na vida adulta terão sérias dificuldades para administrarem suas finanças. A Educação Financeira em casa e nas escolas será o diferencial na preparação de novos cidadãos conscientes e sustentáveis. Uma sociedade em que o consumo de bens e serviços continua sendo estimulado através de créditos e financiamentos, não terá um futuro promissor, mais cedo ou mais tarde, os credores baterão nas portas para cobrarem as dívidas devidas, com juros e correções. Faltam bons gestores financeiros nas esferas públicas, nas privadas e nas famílias brasileiras, consequentemente, temos uma crise educacional aguda que trouxe momentos de turbulência na economia brasileira. Portanto, plantar bons ensinamentos sobre empreendedorismo e finanças pessoais na cultura brasileira será um grande estimulo para criarmos grandes empreendedores, bons gestores públicos e privados, e uma sociedade mais preparada para consumir de maneira eficiente e, no tempo certo. Trabalhar primeiro, planejar sempre para depois comprar bens e serviços sem criar endividamentos.

Uma grande lição que deve começar em casa é estimular novos hábitos saudáveis. Um deles, criar uma responsabilidade nos primeiros passos da alfabetização, fornecendo aos pequenos uma quantia para administrarem através da famosa “mesada”. Como dizia há muito tempo atrás Lao Tzu (filósofo chinês que viveu no séc. V a.C.): “Se você der um peixe a um homem, você o alimenta por um dia. Se você ensinar um homem a pescar, você o alimenta por toda a vida.” Vamos começar a pescar meus leitores, até o nosso próximo encontro.

Edval Landulfo, Economista, Educador Financeiro e Palestrante

Artigo publicado no jornal Ei, Táxi Maio 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *