Como fazer a diferença nas suas finanças em 2016

Dicas valiosas que vão ajudar você a entrar nos eixos e melhorar a saúde financeira dos seus bolsos

Recentemente, temos visto ou escutado que o ano de 2016 tem uma forte tendência de ser tão difícil quanto o ano anterior, ou ainda pior. Claro que não podemos entrar em pânico ou deixar de realizar nossas atividades diárias com comprometimento e responsabilidade.

Mas, uma coisa não podemos deixar de fazer enquanto o governo não propiciar um ambiente saudável para a recuperação da economia brasileira: é chegada a hora de mudarmos alguns hábitos financeiros, para não comprometer a renda ou se endividar em um ano de crédito “mais caro”.

É meu amigo leitor, você terá que fazer seu dever de casa para não ter que contar com a sorte, caso a crise econômica piore ainda mais, pois existe um caminho com muita neblina e sem boas perspectivas.

Com os pés firmes na realidade, precisamos entender que a salvação da nossa economia está na mínima interferência do estado, desde que esse faça, também, os devidos ajustes nos seus próprios gastos e crie um ambiente propicio no qual os empreendedores da nação gerem empregos e renda, garantindo a volta do crescimento econômico.

Você deve estar se perguntando: “qual o meu papel nesse processo?” Lembro muito bem da belíssima crônica de Luís Fernando Veríssimo, Os outros. Estamos acostumados a levar todo o crédito quando tudo vai bem e culpar justamente os outros quando tudo vai mal, é da natureza humana, faz parte.

Em momentos difíceis, independente da área envolvida, devem-se repensar novas formas de realizar um processo. É devido a essa mudança de percepção que surge a superação dos obstáculos e o fortalecimento individual e/ou coletivo. Na área financeira por exemplo, é o momento ideal para conciliação com as suas finanças pessoais e a adoção de comportamentos saudáveis que irão CRIAR uma vida com verdadeiros propósitos de prosperidade econômica.

Muitos sempre me pedem boas dicas sobre o momento de crise econômica. É natural que as pessoas desejem sempre o caminho mais curto para alcançar qualquer resultado. O cérebro ajuda nessa escolha, com o objetivo de poupar energia, fomos programados para isso. Entretanto, dicas são apenas o inicio de um processo mais longo e consistente.

Sendo assim, compreendam que as recomendações seguintes, para práticas saudáveis do suado dinheiro obtido mês a mês, serão apenas o começo dessa caminhada e não o destino final. O estudo aprofundado em finanças pessoais se faz necessário para o crescimento pleno e duradouro.

  • Utilize seu orçamento doméstico para adequar seu padrão de vida, evitando gastar mais do que se pode ganhar;
  • Crie o novo hábito de poupar parte da sua renda para realização de sonhos e de uma reserva para emergências;
  • Aproveite e reserve um dia no mês para conversar sobre dinheiro com a família e traçar novos planos;
  • Não copie o padrão de vida do seu vizinho, seja coerente, realize seus sonhos;
  • Leia mais sobre finanças e adquira bons conhecimentos para tomar melhores decisões;
  • Estude mais sobre as modalidades de investimentos e invista de acordo com seu perfil financeiro;
  • Faça primeiro sua renda, planeje a compra, pesquise os melhores preços e depois opte por comprar bens e serviços à vista;
  • Evite pagar juros e multas desnecessárias, anote o vencimento de suas contas e as pague no dia certo;
  • Seja prudente com as suas finanças e proteja seu patrimônio com seguros específicos para cada área familiar;
  • Uma vez por ano faça uma consulta com um especialista financeiro para avaliar suas finanças pessoais.

Lembre-se: Aprendendo um pouco a cada dia e praticando constantemente, o conhecimento será seu maior tesouro, até o próximo artigo.

 

Edval Landulfo, Economista, Educador Financeiro e Palestrante.

Artigo publicado na Revista My Square, março 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *